Principal Blog Página 3

Encomenda Tecnológica da vacina contra COVID-19 no Brasil: integração virtuosa entre ICT, empresa e Estado

A Encomenda Tecnológica (ETEC) é uma modalidade de compra pública prevista na Lei de Inovação que permite a contratação de atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação que envolvam risco tecnológico para obtenção ou de solução para um problema técnico ou para gerar produto, serviço ou processo inovador. Recentemente, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) protagonizou uma das mais emblemáticas ETECs do país: a que possibilitou a compra do desenvolvimento da vacina ChAdOx1 nCoV-19 contra Covid-19 (à época em nível de maturidade tecnológica TRL 7). Além do contrato de ETEC, foi negociado e assinado também um contrato de escalonamento da produção ingrediente farmacêutico ativo (IFA) para a produção de 100,4 milhões de doses da vacina; e, um de transferência de tecnologia, envolvendo a absorção do conhecimento para fabricação nacional do IFA, insumo fundamental para fabricação da vacina.

A experiência foi apresentada no XV Encontro Nacional do Fortec, em sessão especial do tradicional quadro ‘Conte-me algo que não sei’, onde gestores de inovação apresentam processos ou soluções novas utilizadas ou criadas pelas ICTs para resolver problemas e que podem ser replicados pelas demais instituições. Tal sessão fora denominada ‘especial’ pelo impacto que a ETEC e a transferência de tecnologia proporcionaram para sociedade em meio a emergência de saúde pública, a pandemia gerada pela COVID-19.

Deolinda Costa, procuradora federal-chefe junto a Fiocruz e membro permanente da Câmara de CT&I da Procuradoria Geral Federal/AGU destacou que o trabalho para aprovação da ETEC apesar de contar com o permissivo legal claro de dispensa de licitação não eliminou as cautelas jurídicas e a burocracia mínima que garantiu a transparência“ a celeridade que a ocasião demandava em função da ausência de vacinas no país na ocasião nos fez mobilizar muitos profissionais, tanto da Fiocruz quanto de fora da instituição em um esforço para dar segurança jurídica e cumprir todas as etapas previstas na Lei. Cada obstáculo foi superado. Fizemos quatro documentos altamente complexos: um memorando de entendimentos, um contrato de ETEC, um contrato de transferência de tecnologia e um de fornecimento em tempo recorde”, explicou.

Deolinda Costa explica a evolução normativa do Marco Legal de CTI

Costa destacou que no que se refere à gestão, o fato de a instituição estar preparada e o NIT-Bio-Manguinhos fortalecido fez toda diferença na hora de aplicar com agilidade as exigências da compra pública “a Fiocruz tem experiências anteriores com contratos de transferência de tecnologia, tanto para absorção quanto para oferta. A política de inovação da instituição está implementada e o NIT-Bio-Manguinhos já trabalha diretamente com os pesquisadores. Estas três características foram fundamentais tanto na hora de interagir com a parte técnica para cumprir as etapas quanto na hora de negociar os contratos com a empresa”.

Segundo Deolinda Costa, o contrato de transferência de tecnologia, ainda vigente, foi o mais complexo pois foram muitas negociações até definir todos os parâmetros necessários “o processo de submissão contínua de informações sobre o escalonamento da tecnologia para Anvisa, assim como as adaptações de dezenas de cláusulas contratuais entre a ICT (Fiocruz) e a empresa detentora dos direitos da tecnologia (AstraZeneca) demandou muito esforço, mas resultou em impacto imediato para sociedade, felizmente a tecnologia foi exitosa e o Brasil comprou o risco ao menor preço possível”.

Destaca-se o trabalho estratégico da Presidência da Fiocruz, que apostou em um modelo de contrato até então inédito para a Fundação. A inovação institucional de investir em um produto que ainda não estava pronto, com todo risco inerente aos desenvolvimentos que envolvem a área biológica demonstram a capacidade dos dirigentes em enfrentar as adversidades. Segundo os teóricos da gestão da inovação TIDD, BESSANT & PAVITT, no clássico livro: Managing Innovation: integrating Technological ,Market and Organizational Change, de 2005, uma gestão de inovação de sucesso depende, dentre outras coisas, de estratégia e de um contexto organizacional apoiador.

De acordo com Beatriz Fialho, assessora executiva da diretoria de Bio-Manguinhos, o processo para tomada de decisão sobre a escolha da tecnologia a ser encomendada foi baseado em intensa prospecção científica e tecnológica, cujo objetivo foi apontar, dentre os produtos em fase mais avançada de desenvolvimento, qual tecnologia apresentava o melhor cenário para proporcionar a promoção do acesso equitativo a vacina no Brasil.

Beatriz Fialho apresenta prospecção para tomada de decisão da ETEC Covid-19

De acordo com Fialho, Bio-Manguinhos montou uma rede de inteligência e prospecção envolvendo cerca de sessenta pessoas da unidade, todos trabalhando de forma remota. O trabalho envolveu desde o grupo de discussão, com objetivo de acúmulo de massa crítica para avaliação e aprendizado sobre as tecnologias em desenvolvimento; passando pelo grupo técnico de prospecção que continuamente coletava e preparava a informação tecnológica obtida em bases privadas e públicas; até o grupo de oportunidades, liderado pela área de novos negócios, que visava o estabelecimento de novas parcerias para viabilizar produtos e serviços envolvendo o enfrentamento a COVID-19.

Segundo Beatriz Fialho, a metodologia utilizada para prospecção foi variada “partimos de um quadro de muita incerteza acerca do objeto de nossa prospecção. Pouco se sabia sobre o vírus. Mesmo assim, estabelecemos critérios qualificadores para decisão, com base em informação disponível em diversas fontes, muitas delas até então pouco utilizadas, como os artigos em pré print. Utilizamos esquemas lógicos, metodologia para preparação de painéis analíticos com base em informações que ainda estavam em construção e buscamos aspectos qualitativos em prospecções contínuas e multidisciplinares”.

Ana Paula Cossenza, assessora jurídica da diretoria de Bio-Manguinhos  e integrante do NIT-Bio-Manguinhos explicou que a prospecção foi imprescindível para a escolha do desenho jurídico dos contratos “as informações da prospecção nos subsidiaram tanto na construção das minutas de contrato quanto nas negociações”, apontando que “conhecer detalhes do grau de maturidade da tecnologia escolhida frente às outras tecnologias que estavam em desenvolvimento, por exemplo, foi informação valiosa para ter segurança na fixação de preço do produto encomendado (US$ 3,16 a dose), o que é extremamente importante para a compra pública”.

Ana Paula Cossenza explica as características da ETEC

Dentre os documentos que ampararam a aprovação do contrato de ETEC, segundo Cossenza, está o ofício do Ministério da Saúde, que qualificou Bio-Manguinhos como laboratório público apto a fabricação da vacina (Ofício 743/2020); a nota técnica da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos do MS (NT 6/2020) que apontou a necessidade emergencial da ETEC ; a nota técnica do IPEA ( NT 71/julho/2020) que categorizou o TRL 7 da vacina Oxford AstraZeneca como caso clássico de ETEC, dentre outros. O modelo contratual utilizado como base para a negociação foi elaborado no âmbito da Câmara Permanente de CT&I da Advocacia-Geral da União (AGU), assim como os procedimentos de negociação e a elaboração da documentação que compõe o processo administrativo foram pautados no ‘Projeto de Contratação de Inovação para a Administração Pública do Tribunal de Contas da União’ (TCU) e no ‘Guia Geral de Boas Práticas de Encomendas Tecnológicas do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada’ (Ipea).

Com relação ao arcabouço jurídico, Cossenza esclarece que tanto o Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação quanto a Lei 13.979/2020 (Lei de enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus) foram utilizadas como base para os primeiros acordos de confidencialidade assinados com potenciais parceiros. “Foram realizadas muitas reuniões, ao mesmo tempo que mapeávamos os riscos, escrevíamos os termos de referência e conversávamos com os parceiros. Criamos um paralelismo de atividades, que só foi possível em função da dedicação de muitos gestores, dentre eles de Bio-Manguinhos, Gestec, Procuradoria Federal, Comitê técnico de especialistas, dentre outros”.

Dentre os ativos intangíveis negociados pela Fiocruz estão: licença de patente, direito de uso de know how, transferência total da tecnologia e o envio de banco de células e de vírus.

Conheça o Contrato de ETEC Fiocruz-AstraZeneca: https://portal.fiocruz.br/sites/portal.fiocruz.br/files/documentos/contrato_vacina_astrazaneca_fiocruz.pdf

Saiba mais sobre a vacina contra Covid-19:
https://portal.fiocruz.br/vacinascovid19
https://www.bio.fiocruz.br/index.php/br/produtos/vacinas/informacoes-sobre-a-vacina-covid-19

 

Fortec apoia nono Congresso brasileiro de inovação na Indústria

No próximo dia 20 de outubro, a CNI promoverá um evento de lançamento do congresso, com o cofundador da Apple, Steve Wozniak. O especialista vai apresentar uma visão sobre o futuro da inovação no mundo.

Inscreva-se em www.congressodeinovacao.com.br

Fortec apoia o ‘I prêmio Propriedade Industrial nas Escolas’, do INPI

O INPI lançou o I Prêmio PI nas Escolas, destinado ao fomento da inserção da Propriedade Intelectual (PI) nas redes privada e pública de ensino federal, estadual e municipal. Poderão concorrer ao prêmio professores da Educação Infantil ao Ensino Médio e Profissionalizante, além de gestores escolares (orientador educacional, orientador pedagógico, coordenador pedagógico e diretor). O lançamento acontecerá às 15h no canal do YouTube do INPI.

Os participantes podem concorrer em cinco categorias: Criatividade (educação para a inovação e produção artística); Cidadania (educação para a cultura de respeito pela criação); Tecnologia (educação para a ciência e inovação); Planeta (educação para o aproveitamento sustentável e inovador dos recursos naturais); e Negócios (educação para o empreendedorismo). As inscrições estarão abertas no período de 15 de outubro a 30 de novembro, com premiação prevista para o dia 10 de dezembro de 2021. O valor total a ser distribuído aos finalistas é de R$ 124.554,26.

Confira o edital do prêmio: https://www.gov.br/inpi/pt-br/central-de-conteudo/noticias/inpi-lanca-no-dia-18-o-201c-i-premio-pi-nas-escolas201d-para-professores-e-gestores/Edital___Premio_PI_nas_Escolas__INPI_11_10_21_.pdf

O Prêmio PI nas Escolas tem caráter pedagógico-educacional e seu propósito é identificar, valorizar e divulgar experiências educativas inclusivas, equitativas, transdisciplinares e de qualidade, conforme o Objetivo do Desenvolvimento Sustentável (ODS) 4, aprovado pelos Estados-membros da Organização das Nações Unidas (ONU).

Além disso, o Prêmio está alinhado à Estratégia Nacional de Propriedade Intelectual (ENPI), em seu objetivo de implementar iniciativas de conscientização dos alunos sobre a importância da PI na vida cotidiana, oportunidades, desafios e responsabilidades como inventores ou consumidores.

O I Prêmio PI nas Escolas tem o apoio da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia (SEPEC/ME); Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (SETEC/MEC); Secretaria de Empreendedorismo e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (SEMPI/MCTI); Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE);  Fórum Nacional dos Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia (FORTEC); e Grupo de Estudos de Direito Autoral e Industrial da Universidade Federal do Paraná (GEDAI/UFPR).

Confira a Comissão Julgadora do prêmio: https://www.gov.br/inpi/pt-br/central-de-conteudo/noticias/inpi-lanca-no-dia-18-o-201c-i-premio-pi-nas-escolas201d-para-professores-e-gestores/Comisso_Julgadora___Premio_PI_nas_Escolas2.pdf

Encontro Nacional do Fortec 2021: Reposicionamento das estratégias de inovação e autonomia tecnológica 1 a 3 de setembro

O XV Encontro Anual de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia (XV Fortec) que ocorrerá de 1 a 3 de setembro de 2021 apresenta o tema:  Reposicionamento das estratégias de inovação e autonomia tecnológica, com o objetivo de promover o fortalecimento das interfaces do Sistema Brasileiro de Inovação.

Segundo o presidente do Fortec, Gesil Amarante, “O processo de desindustrialização e a crescente dependência tecnológica externa já eram percebidos como sérias ameaças à economia brasileira. A pandemia provocada pela emergência do vírus SARS-COV-2 mostrou mais uma face da insustentabilidade econômica, ambiental e social de uma posição de limitada autonomia tecnológica a que o Brasil tem se condenado. É necessário que tanto as políticas públicas quanto às políticas institucionais encarem o desafio de reverter esta tendência, se quisermos construir um país mais capaz de resolver seus problemas”.

A programação do XV Fortec está em consonância com a 3ª Conferência internacional sobre processos inovadores na Amazônia, cujo tema é: Interfaces entre ICT, empresários e investidores, organizado pelo Arranjo NIT da Amazônia Ocidental (AMOCI). As duas instituições (Fortec e AMOCI) se reuniram este ano, para juntas comemorarem os quinze anos de Fortec em um evento único, com muitas atividades e importantes ações em prol da promoção da inovação no Brasil.

As atividades virtuais começam com o ‘pré-evento’, onde serão ofertados aos participantes o Minicurso ‘Encomendas Tecnológicas’, ministrado pelo Prof. Andre Rauer (IPEA) no dia 23 e 24 de agosto das 09:00 às 13:00 (horário Brasília) e o Minicurso sobre Negociação de Contratos, utilizando os conceitos de valoração, ministrado pelo Prof. José Luis Solleiro (Universidad Nacional Autónoma de México – UNAM) a ser realizado nos dias 30 e 31 de agosto de 2021 (curso não haverá tradução simultânea). Os minicursos apresentam preços diferenciados para associados, alunos PROFNIT e não associados. As informações completas estão em: https://amoci.fortec.org.br/pre_eventofortec/

Além dos minicursos, o pré-evento contemplará um webinário da série ‘Hope Hour Fortec’ no dia 26 de agosto, das 16:00 às 17:30 com o tema: ‘Novos desdobramentos da Estratégia Nacional de Propriedade Intelectual (ENPI), com a presença de diretores do Fortec, de Patricia Gestic (ii Intelligence) e representantes do Ministério da Economia. As inscrições gratuitas podem ser feitas por meio deste endereço: https://www.sympla.com.br/hope-hour-fortec—novos-desdobramentos-da-estrategia-nacional-de-inovacao-plano-de-acao__1302582

A programação do XV Fortec e da III Conferência AMOCI inicia no dia 1 de setembro e termina no dia 3 de setembro, com sessões das 9:00 às 18:00 em ambiente virtual. Dentre os temas a serem debatidos estão:  Inovação, perspectivas tecnológicas e econômicas para produtos da biodiversidade, políticas Institucionais de Inovação, modelos internacionais de NIT, modelos de transferência de tecnologia, estrutura e fomento a CT&I, Conflito de interesses na gestão da inovação da ICT, acordos de parceria e prestações de serviços na ICT, valoração econômica da startup, Encomenda Tecnológica (ETEC) e as estratégias de desenvolvimento de vacinas, dentre outros. As inscrições estão abertas em: https://www.sympla.com.br/amoci-fortec-meeting-2021__1301992 e a programação preliminar do evento pode ser acessada em: https://amoci.fortec.org.br/programacao/

 

Mais informações: operacao@fortec.org.br

Convocação Assembleia Geral Ordinária 2021 FORTEC

 

Convocação da Assembleia Geral Ordinária 2021

O Presidente do FORTEC, Gesil S. Amarante Segundo, convida aos associados do FORTEC para participar da Assembleia Geral Ordinária 2021 que ocorrerá durante o XV Encontro FORTEC no dia 03 de setembro às 17h, Link do zoom fornecidos para os previamente associados em dia com o FORTEC por e-mail. Clique no link da Convocação da Assembleia Geral Ordinária FORTEC e veja a Pauta.

DATA e HORA:

17h00min de sexta-feira, dia 03 de setembro de 2021.

Início do credenciamento e disponibilização da lista de associados no pleno gozo de seus direitos (Art. 16 e Art. 17 do Estatuto)

17h05min de sexta-feira, dia 03 de setembro de 2021.

Início da Assembleia como chamada de quórum (art. 24 do Estatuto):  1ª. chamada maioria absoluta dos associados em pleno gozo de seus direitos. 2º. Chamada 30 minutos após, com qualquer número de presentes.

LOCAL: Link do zoom fornecidos para os previamente aos associados FORTEC diretamente nos e-mails de cadastro. 

Caso pretenda representar sua instituição na AGO mas não seja representante legal, pedimos que envie para administrativo@fortec.org.br a carta de designação do representante legal da Instituição até o dia 02/09/2021.

 

Evento: AMOCI FORTEC Meeting 2021

AMOCI FORTEC Meeting 2021 debate “Reposicionamento das Estratégias para promover a Inovação no Brasil”

 Promovido pelo AMOCI, INPA e FORTEC, o evento virtual contará com mais de 30 atividades, momentos de interação e sorteios, com participação de palestrantes do Brasil e de outros países. Inscrições podem ser feitas no site www.amoci.fortec.org.br

 Da Redação: Cimone Barros – INPA / Flávio Rosas – Arranjo AMOCI / Karla Montenegro -FORTEC

Banner: Flávio Rosas

De 01 a 03 de setembro, será realizado o AMOCI FORTEC Meeting 2021 que tem como anfitriões o Arranjo de Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT) da Amazônia Ocidental (Arranjo Amoci) e o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI).

Neste evento será realizada a “3ª Conferência Internacional sobre Processos Inovativos na Amazônia: Interfaces entre ICT, empresários e investidores” em conjunto com o XV Encontro Anual de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia (Encontro FORTEC) em formato virtual ainda por causa da pandemia da Covid-19.

 3ª Conferência Internacional sobre Processos Inovativos na Amazônia: Interfaces entre ICT, empresários e investidores

A 3ª Conferência Internacional sobre Processos Inovativos na Amazônia tem, em sua 3ª edição internacional, a finalidade de promover a interlocução do Sistema Nacional de Inovação visando a troca de expertises nacionais e internacionais na área de Propriedade Intelectual, Transferência de Tecnologia e Empreendedorismo com foco na Inovação, conforme prevê a Portaria MCTI Nº 251/2014, Lei nº 10.973/2004 e Lei nº 13.243/2016.

O evento se traduz em importante momento por criar um ambiente de interação aos participantes dos eventos tanto do Arranjo AMOCI quanto do FORTEC, fortalecendo a conexão entre os diversos atores do Sistema Nacional de Inovação, além do que, traz as boas práticas desenvolvidas em diversas instituições não só do Brasil, mas do mundo para fortalecer a inovação no país, disse a coordenadora do Arranjo AMOCI e da Coordenação de Extensão Tecnológica e Inovação (COETI) do INPA, Noélia Falcão.

Diversificada, a programação e o ambiente do AMOCI FORTEC Meeting 2021 foi criado pensando não somente na capacitação e interlocução dos participantes, mas também com o objetivo de criar uma experiência na cidade de Manaus, onde o participante irá contar com cerca de 30 atividades e 40 palestrantes de organizações do Brasil, Inglaterra, Estados Unidos e Colômbia, entre palestras, talks, mesas-redondas, apresentação de Pitchs de Tecnologias a possíveis investidores (“Tucunaré River”), sempre em pontos turísticos de Manaus, para que os participantes tenham a sensação de estar na capital amazonense.

Entre os temas, estão Inovação para produtos da biodiversidade, Perspectivas para a bioeconomia, Modelos de transferência de tecnologia, Acordos de Parceria, Métodos ágeis nas instituições públicas e empresas para impulsar resultados, Valor de Startup e Ecossistema de Inovação.  Destaque (02 de agosto/ 9h) para a Mesa internacional sobre Contratos de Transferência de Tecnologia e sua aplicabilidade, com Maira Catalina (Grupo Empresarial Bolívar, da Colômbia); Camilo Ansarah (USC); Pascale Chaise (PUC/RS). A moderação será feita por Mauro Catharino (INPI).

Para ser impulsionada, a Inovação no Amazonas e em qualquer lugar do País e do mundo, passa inicialmente pela criação de uma cultura de Propriedade Intelectual e Empreendedorismo voltada para a Inovação; em seguida, há a necessidade de capacitação técnica de todos os profissionais que estão no ecossistema de inovação e, todo esse conhecimento precisar ser levado à prática. O INPA atua desde 2002 não somente na formação de recursos humanos, mas também na geração de tecnologias protegidas por direitos de Propriedade Intelectual (Patentes) ou Know How e disponibilizadas para transferência. Além do que, o INPA como integrante do Arranjo AMOCI vem desde 2015, atuando na promoção da cultura e da prática da Propriedade Intelectual em toda a Amazônia Ocidental, como também apoiando ações nas demais regiões do país, disse Falcão.

Abertura e Aula Magna

A solenidade de abertura no dia 01 de agosto, às 9h (de Brasília), contará a participação da diretora do Inpa, Antonia Franco, do Ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, da Coordenadora do Arranjo Amoci e de Tecnologia e Inovação do Inpa, Noélia Falcão e do presidente do Fortec, Gesil Amarante. Também estarão presentes o superintendente da Zona Franca de Manaus (Suframa), Algacir Antonio Polsin, a diretora-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Márcia Perales, o chefe do Departamento de Ações Estratégicas e Bioeconomia da Secretaria Executiva de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti/ Sedecti), João Paulo Rufino, e o secretário municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação, Radyr Oliveira.

Na sequência acontecerá a Palestra Magna sobre Inovação para produtos da biodiversidade: desenho, implementação e sustentação, com o professor titular do Departamento de Política Científica e Tecnológica do Instituto de Geociências Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Sérgio Luiz Monteiro Salles Filho.

Encontro Nacional do Fortec 2021: Reposicionamento das estratégias de inovação e autonomia tecnológica

O XV Encontro Anual de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia (XV Fortec) que ocorrerá de 1 a 3 de setembro de 2021 apresenta o tema:  Reposicionamento das estratégias de inovação e autonomia tecnológica, com o objetivo de promover o fortalecimento das interfaces do Sistema Brasileiro de Inovação.

Segundo o presidente do Fortec, Gesil Amarante, “O processo de desindustrialização e a crescente dependência tecnológica externa já eram percebidos como sérias ameaças à economia brasileira. A pandemia provocada pela emergência do vírus SARS-COV-2 mostrou mais uma face da insustentabilidade econômica, ambiental e social de uma posição de limitada autonomia tecnológica a que o Brasil tem se condenado. É necessário que tanto as políticas públicas quanto as políticas institucionais encarem o desafio de reverter esta tendência, se quisermos construir um país mais capaz de resolver seus problemas”.

A programação do XV Fortec está em consonância com a 3ª Conferência internacional sobre processos inovadores na Amazônia, cujo tema é: Interfaces entre ICT, empresários e investidores, organizado pelo Arranjo NIT da Amazônia Ocidental (AMOCI). As duas instituições (Fortec e AMOCI) se reuniram este ano, para juntas comemorarem os quinze anos de Fortec em um evento único, com muitas atividades e importantes ações em prol da promoção da inovação no Brasil.

As atividades virtuais começam com o ‘Pré Evento’, onde serão ofertados aos participantes o Minicurso “Encomendas Tecnológicas”, ministrado pelo Prof. Andre Rauen (IPEA) nos dias 23 e 24 de agosto das 09h às 13h (Horário Brasília) e o Minicurso sobre “Negociação de Contratos, utilizando os conceitos de valoração”, ministrado pelo Prof. José Luis Solleiro (Universidad Nacional Autónoma de México – UNAM) a ser realizado nos dias 30 e 31 de agosto 2021. Os minicursos apresentam preços diferenciados para associados, alunos PROFNIT e não associados. As informações completas estão em: https://amoci.fortec.org.br/pre_eventofortec/

Além dos minicursos, o pré-evento contemplará um webinário da série “Hope Hour Fortec” no dia 26 de agosto, das 16h às 17h30 com o tema: “Novos desdobramentos da Estratégia Nacional de Propriedade Intelectual (ENPI)”, com a presença de diretores do Fortec, de Patricia Gestic (ii Intelligence) e representantes do Ministério da Economia. As inscrições gratuitas podem ser feitas por meio deste endereço: https://www.sympla.com.br/hope-hour-fortec—novos-desdobramentos-da-estrategia-nacional-de-inovacao-plano-de-acao__1302582

A programação do XV Fortec inicia no dia 1 de setembro e termina no dia 3 de setembro, com sessões das 9h às 18h, em ambiente virtual. Dentre os temas a serem debatidos estão:  Inovação, perspectivas tecnológicas e econômicas para produtos da biodiversidade, políticas Institucionais de Inovação, modelos internacionais de NIT, modelos de transferência de tecnologia, estrutura e fomento a CT&I, Conflito de interesses na gestão da inovação da ICT, acordos de parceria e prestações de serviços na ICT, valoração econômica da startup, Encomenda Tecnológica (ETEC) e as estratégias de desenvolvimento de vacinas, dentre outros.

Inscrições

O evento será realizado por meio da Plataforma Hybri e o link de transmissão será enviado para os e-mails dos participantes inscritos. As inscrições são realizadas no site www.amoci.fortec.org.br, há atividades gratuitas (Arranjo AMOCI) e outras pagas (FORTEC).

O certificado será disponibilizado ao participante inscrito com pelo menos 50% de frequência nas atividades do evento. Conforme a programação, as manhãs serão coordenadas pelo Arranjo AMOCI e as tardes pelo FORTEC.

Está aberto o prazo de preenchimento da Pesquisa FORTEC de Inovação ano base 2020

Gostaríamos de convidá-los a participar da quinta edição da Pesquisa FORTEC de Inovação, relativa ao Ano Base 2020. A Pesquisa FORTEC de Inovação tem como objetivo melhorar nosso conhecimento e compreensão acerca da proteção da propriedade intelectual (PI) e transferência de tecnologia (TT) nas Instituições Científicas, Tecnológicas e de Inovação (ICT) brasileiras, assim como medir seu impacto na promoção da inovação tecnológica.
Em sua última edição (relativa ao ano base 2019), a Pesquisa contou com a participação de 128 NIT, representando um total de 145 ICT de todo o país, públicas e privadas.
Como participar?
A Pesquisa está sendo respondida completamente online, por meio de uma Planilha Google. Cada respondente recebe um link de participação, específico para a respectiva ICT. Ao finalizar o questionário, basta enviar um e-mail para inovacao@fortec.org.br informando o término do preenchimento.
Todos os Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT) estão convidados a participar da pesquisa e têm até o dia 30 de julho de 2020 para realizar o completo preenchimento, caso o seu NIT ainda não tenha recebido o link do questionário, basta solicitar através do e-mail: inovacao@fortec.org.br.Contamos com a sua participação!

Em caso de dúvidas, entrar em contato por e-mail ou telefone:
inovacao@fortec.org.br
+55 84 99134-7944

FORTEC lança Nota Técnica 4/2021: Prestação de serviços tecnológicos e Acordos de parceria

O Fortec, após reunião com a Câmara Permanente de CT&I da Advocacia Geral da União (AGU), divulga a quarta Nota de Orientação do ano, desta vez sobre o tema: Prestação de serviços tecnológicos e Acordos de parceria.
O objetivo da nota é auxiliar os NITs, por meio do esclarecimento sobre elementos importantes da aplicação correta dos mecanismos contidos nos artigos 8º (prestação de serviços) e 9º (acordos de parceria) da Lei de inovação.
Destaque para o quadro elaborado pelo Fortec que mostra as características de uma atividade de prestação de serviços técnicos especializados em comparação com atividades que envolvem parcerias no âmbito de pesquisas em CT&I.

Confira a íntegra da nota no link: NOTA 04.21 DE ORIENTAÇÃO AOS ASSOCIADOS – Serviços Técnicos e Parcerias para Pesquisa

FORTEC lança Nota Técnica 3/21: Propriedade Intelectual nos Projetos Financiados por meio da Lei de Informática

Como resposta a demanda de associados e no intuito do fortalecimento do papel das ICTs em uma das mais importantes políticas públicas de incentivo a P&D no Brasil, o FORTEC destaca alguns das principais aspectos relacionados à Propriedade Intelectual nos projetos financiados por meio da Lei de Informática.
A correta observação destes aspectos levará ao fortalecimento de parcerias duradoras e equilibradas, bem como da Política Institucional de Inovação e a própria política nacional de TIC.

Confira a íntegra da nota no link: NOTA FORTEC 03.2021 – PEC 186.2019

A Organização Mundial de Propriedade Intelectual (OMPI) Realizará Seminário Internacional em 20 julho

A Organização Mundial de Propriedade Intelectual (OMPI) realizará virtualmente, em 20 de julho próximo, das 12h30 às 15h25 (horário de Genebra – CET), Seminário Internacional “Como aproveitar a pesquisa pública para a inovação em tempos de COVID-19 e além – Papel das Políticas de Transferência de Conhecimento”.

O evento é organizado em colaboração com a AUTM – The Leading Association in Technology Transfera Câmara de Comércio Internacional (ICC) e a Licensing Executives Society International (LESI).

As discussões do Seminário Internacional serão orientadas em torno das seguintes questões: – Como melhorar a transferência de conhecimento para impulsionar a inovação e resolver os desafios globais? – Quais políticas e práticas de transferência de conhecimento funcionam e quais não? – Como se pode medir melhor os impactos relacionados – em nível institucional e nacional?

Um dos painéis também cobrirá especificamente a questão da transferência de conhecimento nas ciências da vida e inovação em saúde.

Por ocasião do Seminário Internacional, uma nova publicação da OMPI em parceria com a Universidade de Cambridge será lançada. O livro “Harnessing Public Research for Innovation in the 21st Century: An International Assessment of Knowledge Transfer Policies” estará disponível gratuitamente para download.

Inscrições para o seminário encontram-se abertas no sítio da OMPI (código de segurança para inscrição – 33WSMBV521). O evento também será transmitido ao vivo pelo webcast da organização.

Inscrições podem ser realizadas em https://www.wipo.int/meetings/en/details.jsp?meeting_id=64148.